DANÇA NA ESCOLA

Horário: 15 horas (06 sessões) | 07 e 08 outubro; 25 e 26 novembro 2015; 02 e 03 março 2016 | Pós-laboral (quartas: 19h00 > 21h00/ quintas: 19h00 > 22h00)

Créditos: aguarda acreditação

Formadora: Cristina Mendanha

Cristina Mendanha

De 1981 a 1983 foi bolseira da Secretaria de Estado da Cultura na Escola de Formação Profissional da Companhia Nacional de Bailado. Em 1989 terminou a Licenciatura em Artes Plásticas –Pintura na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.Obtém o Teaching Certificate em 1995 da Royal Academy of Dance, de Londres. Mestrado em Art, Craft and Design Education, University of Surrey Roehampton. Em 1992 fundou a Arte Total, onde exerce o cargo de Directora Artística e Pedagógica. Orientadora de Estágios Profissionais nas áreas da Dança e Teatro, Programa Cultura / Estágio, Instituto de Emprego e Formação Profissional – Ministério da Cultura/ Instituto Português das Artes do Espectáculo, no ano 2000. De 2009 a 2012 Assistente Convidada no Instituto Politécnico de Viana do Castelo- ESE. Membro do Conselho Consultivo do Theatro Circo de Braga, de 2006 a 2014. Membro da Equipa Artística da Guimarães Capital da Cultura – Área de Comunidade, de 2010 a 2012. Em 2014 integra o Grupo Responsável pelo Estudo sobre o Impacto das Políticas Públicas na Área de Educação Artística em Portugal no Instituto de Investigação em Arte, Design e Sociedade. Em 2015 Membro do Conselho Consultivo para a candidatura de Braga a Cidade Criativa da Unesco. Actualmente em Doutoramento – Educação Artística na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.

Destinatários:

Educadores de Infância e Professores do 1.º Ciclo;

Público em Geral com interesse pela área.

Propinas:
Inscrição: 50% do valor abaixo descrito (deduzido ao mesmo)
Estudantes, Docentes e Funcionários UP/FBAUP: 70,00 Euros |
Público em Geral: 90,00 |
Seguro escolar: 2,00 Euros |

INSCRIÇÕES ATÉ 23 DE SETEMBRO de 2015

Candidaturas e Inscrição

Para candidatar-se, selecione a opção INSCRIÇÕES ONLINE

 

Objetivos

Os ateliês de dança para Educadores e Professores do 1.º ciclo, em contexto de experimentação, têm como objetivos:

– favorecer o ato criativo, contribuindo para a capacidade expressiva e reflexiva dos formandos;

– alargar a experiência do ver ao fazer, permitindo uma maior e real fruição dos bens artísticos e desenvolvimento da sensibilidade estética para a dança como área artística globalizante;

– melhorar as competências técnicas dos formandos, fomentando a opinião crítica e valorização das artes;

– estimular a consciência para a importância do corpo no desenvolvimento da educação na primeira infância.

Programa:

Dança na Escola- workshop 1 – Co-escrita significa dançar coletivamente – movimento como transformação
Este workshop é uma “escrita” de colaboração, que começa a partir de um ponto de interesse pessoal como sugestão para compartilhar e desenvolver um conteúdo através das diferentes perspetivas dos corpos em movimento dos participantes. O trabalho foi desenvolvido a partir do interesse em criar uma aula colaborativa entre a escrita e o movimento, enquadrada num campo de investigação específico e pessoal de cada participante. Os formandos são convidados a recontar experiências com o movimento e com o espaço que o contextualiza a fim de participarem na criação de um texto/movimento coletivo.

Dança na Escola- workshop 2 – Histórias do meu bolso- interacção entre movimento e outras artes

A partir do que encontramos nos bolsos serão criadas histórias dançadas. O workshop de pesquisa e educação para a criação artística está focado no percurso dos objetos perdidos ou esquecidos nos nossos bolsos. Este ponto de partida de criação pretende ser um fator de motivação para um encontro com o acaso e o improviso. As histórias do meu bolso serão concretizadas através de metodologias de criação e improvisação com o propósito de incentivar os formandos para a criação de performances em contexto escolar.

Dança na Escola- workshop 3 – Do movimento para o pensamento escrito-movimento como meio de pensar o corpo e os seus limites

A proposta de trabalho consiste na construção de uma interpretação coreográfica sobre as invisibilidades da escrita e a sua transcriação para o espaço. Durante o processo de trabalho e usando a escrita como uma ferramenta de criação, o foco principal será a construção coreográfica. A construção de ferramentas de avaliação, tanto internas como externas, será realizada pelos participantes que irão alternar entre o fazer e o assistir.

Necessidades a colmatar pelos participantes: canetas de feltro e esferográficas.

———————————————

Informações:

Número máximo de participantes: 20 (vinte)

A SERIAÇÃO DOS CANDIDATOS É FEITA PELA ORDEM DE VALIDAÇÃO DAS INSCRIÇÕES.

Avaliação

A avaliação será contínua, baseada em dados obtidos a partir da participação do aluno nos workshops, tendo em conta o seu desempenho nas atividades propostas.

Participação (40%)
Assiduidade (30%)
Trabalho prático com apreciação individual por escrito (30%)

O referencial da escala de avaliação será previsto no nº 2 do artigo 46º do Estatuto da carreira Docente, aprovado pelo Decreto-lei n.º 15/2007, de 19 de Janeiro:
Excelente – de 9 a 10 valores
Muito Bom – de 8 a 8,9 valores
Bom – de 6,5 a 7,9 valores
Regular – de 5 a 6,4 valores
Insuficiente – de 1 a 4,9 valores

Não serão certificados formandos cuja participação seja inferior a dois terços da duração do curso de formação, conforme o entendimento do Conselho Científico da Formação Contínua, descrito no ponto n.º 2 da Carta Circular CCPFC 1/2007.

Bibliografia Fundamental

BAUSCH, P. (2005). Fala-me de Amor. Fenda.
BURGESS, L. and ADDISON, N. (2000). Contemporary Art in Schools: Why Bother? In Hickman, R. (Eds) (2000) Art Education 11-18: Meaning, Purpose and Direction. London: Continuum
CAPEL, S. (2003). “ObservaÇÃO dos alunos em EF”, pp. 48-55 in Learning to Teach Physical Education in the
Secondary School.
FERNANDES, C. (2002)O Corpo em Movimento: o sistema Laban/Bartenieff na formação e pesquisa em artes cênicas. Annablume. 2ª ed. São Paulo, 2006.
FRANKLIN, E. (2007). Danza – acondicionamiento fÍsico. Editorial Paidotribo.
FROIS, J.; MARQUES, E. e GONÇALVES, R. (2000). A Educação Estética e Artística na Formação ao Longo da Vida.In Frois, J. (Eds.). Educação Estética e Artística, Abordagens Transdisciplinares. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian.
GIL, J. ((2001). Movimento Total – o Corpo e a DanÇa. RelÓgio D’Água Editores.
Goldberg, R.(1988), Performance Art, Ediciones Destino,S.A.
Kwon, M.,(2005) One Place After Another – notes on site specificity , in Theory in Contemporary Art since 1985, pag.32 -54, edited by Zoya Kocur and Simon Leung, Blackwell Publishing.
MOSSTON, M and Ashworth, S. (2002). Teaching Physical Education. NY:
MacMillan Publishing Company.
MOURA, A. & CACHADINHA, E. (2007). A arte como instrumento de educação social e de desenvolvimento cívico. In M. Oliveira (ed.). Arte, Educação e Cultura (pp. 197-214) São Paulo: (Bauru) SP Editora Edusc.
PRESTON-DUNLOP, V. (1995) Dance Words, Routledge
RUSSELL, J. (1987). Creative Dance in Primary School. Northcote House Publishers Ltd.
Santos, E. /Santos C. /Fiadeiro, J. / Guéniot, D.,(2001) Documentos – contributo para uma cartografia da dança contemporânea em portugal, ed. Forum Dança/ RE.AL.
SIQUEIRA, D. C. O. (2006)Corpo, comunicação e cultura: a dança contemporânea em cena. Campinas, São Paulo: Autores Associados.
TAYLOR, J.(1995). Psychology of dance. Human Kinetcs.
MONTEIRO, G. (2003). O professor, o corpo e a voz : conhecer, praticar, desenvolver. Porto. ASA, 2003.

 

Anúncios