NOVO PRAZO! TÉCNICAS ANCESTRAIS DA PINTURA E SUA APLICAÇÃO NA PRODUÇÃO CONTEMPORÂNEA (Têmpera, Encáustica e Resinas)

Horário: 12 sessões (36 Horas) | de 14 de outubro de 2016 a 27 de janeiro de 2017 (sextas) | Pós-laboral (19h00 > 22h00)

 

Créditos: 5 créditos ECTS (aguarda creditação)

 

Formador: Jorge Abade

Licenciado em Pintura pela FBAUP e doutorado em Teoria da Arte pela Universidade Católica. Faz investigação em Arte e Teoria no CITAR (Centro de Investigação da Escola Das Artes da Universidade Católica). Da sua experiência letiva destacam-se 14 anos de exercício de docência na Universidade Católica (Escola das Artes), nas seguintes cadeiras: Desenho Básico, Desenho de Representação e Correntes de Arte Contemporânea e a docência de cursos livres em desenho e pintura, na Escola das Artes da Universidade Católica. Colaborou em variados projetos de investigação na área da teoria e prática artística e com diversos artistas e entidades na produção de obras de arte, exposições, curadorias, residências artísticas e espetáculos. Mantém produção artística contínua e sistemática desde 2001, para exposições individuais e coletivas, com pontuais participações em residências artísticas.

 

Destinatários:

Alunos de arte (particularmente de pintura), bem como público em geral que tenha conhecimentos básicos de desenho e pintura que tenham curiosidade e desejo de desenvolver um estudo destas técnicas e dos procedimentos a si associados. (ver CONDIÇÕES DE ACESSO)

 

Propinas:

Taxa de Inscrição: 50% do valor da propina (deduzido à mesma)
Estudantes, Docentes e Funcionários UP/FBAUP: 140,00 Euros |
Público em Geral: 175,00 Euros |
Seguro escolar: 2,00 Euros |

 

INSCRIÇÕES ATÉ 07 DE OUTUBRO DE 2016

 

Candidaturas e Inscrição

Para candidatar-se, selecione a opção INSCRIÇÕES ONLINE

 

Conteúdos Programáticos:

  1. Introdução teórica: apresentação histórica do tema (através de exemplos de obras), técnicas e procedimentos, implicações e consequências de se trabalhar com estas técnicas e meios.
  2. Materiais e suportes: modo de preparação, planeamento das tarefas e experimentação das técnicas.
  3. Aprendizagem rigorosa do uso tradicional das técnicas (Encaustica, Tempra e resinas).
  4. Execução de pequenos exercícios: num primeiro momento que explorem as possibilidades e procedimentos das técnicas e materiais, num segundo momento na representação de um objeto escolhido como modelo.
  5. Planeamento e execução de um projeto exploratório, tanto no uso individual das técnicas como num exercício de fusão das suas possibilidades. Adaptação entre sentidos de procura e expressão individual (autoral) e as contingências das técnicas e procedimentos.
  6. Análise interativa de resultados, tanto os efetivos (técnicos e plásticos) como os conceptuais.

———————————————————————————————————————

Informações

Modo de pagamento:

Taxa de Inscrição: Paga no ato da inscrição. SEM ESTE PAGAMENTO A INSCRIÇÃO NÃO É CONSIDERADA.

Propina e seguro escolar: pagos até data anterior ao início do curso.

A frequência desta ação de formação pressupõe o pagamento integral dos valores associados à mesma antes da sua data de início.

 

Número máximo de participantes: 20 (VINTE)

 

A SERIAÇÃO DOS CANDIDATOS É FEITA PELA ORDEM DE VALIDAÇÃO DAS INSCRIÇÕES.

 

Condições de acesso:

Os candidatos que não apresentem qualquer certificado de terem uma iniciação à pintura e/ou desenho, devem apresentar portefólio, que será sujeito a análise para se averiguar se têm competências mínimas à frequência do curso. esse documento deverá ter 10 a 15 imagens de obras realizadas pelo candidato, acompanhado de uma pequena carta que justifique a motivação para este curso.

 

POR QUESTÕES DE LOGÍSTICA, NÃO SERÁ PERMITIDO AOS PARTICIPANTES PERMANECER NAS INSTALAÇÕES DA FACULDADE APÓS AS 23H00. SOLICITA-SE, POR ISSO, QUE TOMEM AS DEVIDAS PROVIDÊNCIAS PARA QUE QUESTÕES DE LIMPEZA E MANUTENÇÃO DE MATERIAIS FIQUEM RESOLVIDAS ATEMPADAMENTE A FIM DE SE OBSERVAR ESTA CONDIÇÃO.

 

Método de avaliação:

A avaliação proceder-se-á integralmente a partir do trabalho prático realizado.

Serão tidos em conta como principais parâmetros de avaliação os seguintes tópicos:

  • Qualidade técnica e plástica dos trabalhos realizados.
  • Destreza técnica, prática e conceptual desenvolvida, acompanhado do desafio à experimentação e procura das melhores soluções.
  • Nível de progressão, ao longo do curso, dos vários tipos de conhecimento relacionados com a prática da pintura.
  • Adaptação e espírito opinativo relativamente às matérias trabalhadas, tanto ao nível teórico como prático.
  • Interesse revelado, tanto na execução de trabalhos como na apresentação de pesquisa além parâmetros e horário do curso.
  • Presença, assiduidade e dedicação na aprendizagem de todas as matérias (técnicas, práticas e conceptuais)

Mais especificamente:

A avaliação será contínua, com um momento final de avaliação geral:

  • Trabalho individual (80%):

– Execução técnica 25%

– Resposta criativa e adaptação à matéria 10%

– Coerência da concretização geral 25%

– Progressão pelos conhecimentos adquiridos 20%

  • Motivação e interação: 10%

Assiduidade: 10%

A classificação final é feita numa escala de 0 a 20. A aprovação, a verificar-se, é feita numa escala positiva de 10 a 20 (conforme consta do Regulamento de Criação, Acreditação Interna e Creditação dos Cursos de Formação na Área de Educação Contínua da UP).

 

Certificação:

Aos  participantes será emitido:

– um certificado de formação contínua com avaliação (classificação quantitativa) e créditos.

A prova de habilitação académica superior, quando solicitada, é da exclusiva responsabilidade do formando e tem de ser apresentada até data anterior ao início do curso.

Aos participantes que desejem frequentar o curso na vertente LIVRE será emitido:

– um certificado de frequência.

A opção dos formandos de frequentar este curso na vertente livre é tomada impreterivelmente em data anterior ao início do curso, e comunicada por escrito para formcontinua@fba.up.pt.

A emissão e atribuição de qualquer tipo de certificado estão condicionadas à frequência do curso (mínimo 75%) não excedendo o limite de faltas.

No caso do formando exceder o limite de faltas e/ou não obter aproveitamento após processo avaliativo, não tem direito a qualquer certificado.

O pedido de emissão de certificado é feito por escrito e a emissão está sujeita a pagamento de emolumentos no valor representado na tabela em vigor.

 

BIBLIOGRAFIA

ACTON, Mary, Learning to Look at Paintings, New York, Routledge, 2009

ALBERTTI, Leon Batista, On Painting, London, Penguin Classics, 2004

ALBERS, Joseph, Interacción del color, Madrid, Alianza Editorial, 2010

BELL, Clive, Arte, Lisboa, Texto e Grafia, 2009

BENJAMIN, Walter, The Work of Art in the Age of Mechanical Reproduction, London, Penguin Books, 2008

BUCHLOH, Benjamin H. D., Allegorical Procedures: Appropriation and Montage in Contemporary Art. em Artforum, Septembe, 1982

BUSKIRK, Martha, The contingent Object of Contemporary Art, Cambridge/London, The MIT Press, 2003

DOERNER, Max, The Materials of the Artist and Their Use in Painting, With Notes on The techniques of the Old Masters, London, Hart-Davis, 1969

FOGLE, Douglas, Painting at the Edge of the World, Minneapolis, Walker Art Center, 2001

FRIED, Michael, Art and Objecthood: Essays and Reviews (1961-1977), The University of Chicago Press, 1998

GILL, Perry; WOOD, Paul. Themes in Contemporary Art, Yale University Press; The Open University,  New Haven; London, 2004.

GODFREY, Tony, Painting today, London, Phaidon Press Limited, 2009

MAYER, Ralph, Manual do Artista, São Paulo, Martins Fontes, 1996

MILLET, Catherine, Qu´est-ce que L´art Contemporain?, in Art Press, 222, Março, 1997, pp. 19-25

MILLET, Catherine, A Arte Contemporânea, Lisboa, Instituto Piaget, 2000

SAATCHI, Gallery, The Triumph of Painting, London, Jonathan Cape, 2005 SAATCHI, Gallery, The Triumph of Painting (Germania), London, Jonathan Cape, 2005

SAATCHI, Gallery, The Triumph of Painting (vol3), London, Jonathan Cape, 2005

SARDO, Delfim, Pintura Redux: Desenvolvimentos na Última Década, Porto, Fundação de Serralves/Jornal Público, 2006

SMITH, Ray, Manual Prático do Artista, Porto, Civilização Editores, 2006

STEINER, George, Gramáticas da criação, Lisboa, Relógio D’Água, 2002

TORNQUIST, Jorrit, Color y Luz (Teoría y prática), Editorial Gustavo Gili, Barcelona, 2008

WALL, Jeff, Depiction, Object, Event, Hertogenbosch, Hermes Lecture, 2006

Anúncios