O GESTO COMO MATÉRIA DA PINTURA

O GESTO COMO MATÉRIA DA PINTURA

Horário: 04 sessões (12 Horas)| de 02 a 23 de março de 2017 (quintas) | Pós-laboral (19h00 > 22h00)

Créditos: 1 crédito ECTS

Formador: Domingos Loureiro

Nasceu em 1977, em Valongo, onde vive. Trabalha no Porto, Portugal
Professor Assistente Convidado na Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.
Mestre em Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.
Doutorado em Arte e Design pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.
Recebeu o prémio Dr. Gustavo Cordeiro Ramos, pela Academia Nacional de Belas Artes em 2013. Membro investigador do I2ADS. Realiza frequentemente exposições individuais em Portugal e no estrangeiro, destacando-se a exposição «Considered my self as part of you» em Nova Iorque. Participou nas feiras ARCO em Madrid, Art Brussels, Next Chicago, Volta Show – Basileia, Arte Lisboa, e expôs em diversos países como Espanha, Itália, Alemanha, Japão, França, Suíça, Bélgica, e especialmente em Portugal.
Possui obra pública em Vilamoura, Valongo, e na A17 em Monte Redondo, Leiria.
Recebeu vários prémios e distinções e está representado em diversas coleções de arte como a PLMJ, o UBS Bank, e em países como Portugal, Espanha, França, Alemanha, Suíça, Inglaterra, Irlanda, Brasil, Holanda, Áustria, Japão e EUA.

 

Destinatários:

Curso aberto a profissionais do campo da produção visual, bem como a interessados com competências elementares. A componente prática é apenas demonstrativa, não sendo necessário o domínio aprofundado do desenho ou pintura.

 

Propinas:

Taxa de Inscrição: 50% do valor da propina (deduzido à mesma)

Estudantes, Docentes e Funcionários UP/FBAUP: 65,00 Euros |
Público em Geral: 75,00 Euros|
Seguro escolar: 2,00 Euros |

 

INSCRIÇÕES ATÉ 16 DE FEVEREIRO.

Candidaturas e Inscrição

Para candidatar-se, selecione a opção INSCRIÇÕES ONLINE

 

Conteúdos Programáticos:

Apresentação do potencial do gesto como ferramenta de expressão emocional e identitária, na pintura:

1- Introdução teórica
– O gesto como elemento essencial para a descrição das formas
– Alguns exemplos na história da arte
– Experimentação prática

2- O gesto e o movimento (aula teórica)
– O modo como o gesto afeta a descrição e narrativa das formas
– Experimentação prática (desenho)

3- O gesto e a expressão individual (aula teórica)
– Como o gesto regista a carga emocional apresentada pelo autor (acentuação/ harmonia)
– Experimentação prática (desenho)

4- O gesto e a identidade cultural (aula teórica)
– Caligrafia, arte oriental, expressionismo abstrato, sublime
– Experimentação prática (desenho e pintura)

———————————————————————————————————————

Informações

Modo de pagamento:

Taxa de inscrição: paga no ato da inscrição. SEM ESTE PAGAMENTO A INSCRIÇÃO NÃO É CONSIDERADA.

Propina e seguro escolar: pagos até data anterior ao início do curso.

A frequência desta unidade de formação pressupõe o pagamento integral dos valores associados à mesma antes da sua data de início.

Número máximo de participantes: 20 (VINTE)

A SERIAÇÃO DOS CANDIDATOS É FEITA PELA ORDEM DE VALIDAÇÃO DAS INSCRIÇÕES.

POR QUESTÕES DE LOGÍSTICA, NÃO SERÁ PERMITIDO AOS PARTICIPANTES PERMANECER NAS INSTALAÇÕES DA FACULDADE APÓS AS 23H00. SOLICITA-SE, POR ISSO, QUE TOMEM AS DEVIDAS PROVIDÊNCIAS PARA QUE QUESTÕES DE LIMPEZA E MANUTENÇÃO DE MATERIAIS FIQUEM RESOLVIDAS ATEMPADAMENTE A FIM DE SE OBSERVAR ESTA CONDIÇÃO.

Método de avaliação:

Dado o teor do curso, os resultados não serão avaliados pela sua qualidade técnica, mas pela demonstração da aplicabilidade dos conteúdos teóricos. A avaliação será contínua, contando no final com uma avaliação geral dos trabalhos de forma a classificar os conhecimentos adquiridos e evolução, sustentada nos seguintes parâmetros:
– Assiduidade (30%),

– Participação/motivação (35%),

– Trabalho Individual (35%):

  • Sentido crítico – 15%.
  • Qualidades plásticas: domínio e aplicabilidade dos conteúdos teóricos – 20%.

A classificação final é feita numa escala de 0 a 20. A aprovação, a verificar-se, é feita numa escala positiva de 10 a 20 (conforme consta do Regulamento de Criação, Acreditação Interna e Creditação dos Cursos de Formação na Área de Educação Contínua da UP).

Certificação:

Aos  participantes será emitido:

– um certificado de formação contínua com avaliação (classificação quantitativa) e créditos.

A prova de habilitação académica superior, quando solicitada, é da exclusiva responsabilidade do formando e tem de ser apresentada até data anterior ao início do curso.

Aos participantes que desejem frequentar o curso na vertente LIVRE será emitido:

– um certificado de frequência.

A opção dos formandos de frequentar este curso na vertente livre é tomada impreterivelmente em data anterior ao início do curso, e comunicada por escrito em formulário próprio.

A emissão e atribuição de qualquer tipo de certificado estão condicionadas à frequência do curso/ unidade de formação (mínimo 75%) não excedendo o limite de faltas.

No caso de o formando exceder o limite de faltas e/ou não obter aproveitamento após processo avaliativo, não tem direito a qualquer certificado.

O pedido de emissão de certificado é feito por escrito e a emissão está sujeita a pagamento de emolumentos no valor representado na tabela em vigor.

BIBLIOGRAFIA

Bell, Julian; What is painting?
Mayer, Ralph;The artist’s handbook of materials and techniques.
Mayer, Ralph; Materiales y técnicas del arte.
Smith, Ray; Manual Prático do Artista, Civilização Editores.
Heiss, Barbara & Grosenick, Uta (Edit.) Expressionismo Abstracto. Koln, Taschen 2010
Klein, Yves. Le Vrai devient réalité, Zero, nº3. Dusseldórfia, julho de 1961; trad. Howard Beckman, in Zero, ed. Otto Piene e Hans Macke (Cambridge: The MIT Press, 1973)
Krauss, Rosalind, The Optical Unconscious. Cambridge Mass. London, The MIT Press, 1994

 

IMAGEM:
ROBERT MOTHERWELL (1915-1991)
Gesture III (Belknap 171; Engberg and Banach 207)
Fonte: http://www.christies.com

Anúncios