CURSO LIVRE DE DESENHO: TECNOLOGIAS E MÉTODOS PROCESSUAIS

CURSO LIVRE DE DESENHO: TECNOLOGIAS E MÉTODOS PROCESSUAIS

Horário: 33 sessões (99 Horas) | de 04 de outubro de 2018 a 14 de junho de 2019 (quinta-feira) | Pós-laboral (19h00 – 22h00)

LIVRE (SEM CRÉDITOS)

Formador: António Gonçalves

Supervisão Científica: Professor Doutor Paulo Almeida

ANTÓNIO GONÇALVES
Frequentou a Escola Artística de Soares dos Reis, Porto. Licenciatura em Artes Plásticas – Pintura, pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Frequentou a Faculdade de Belas Artes de Cuenca, Espanha, ao abrigo do Projeto Erasmus 1998/ 1999. Doutorando em História da Arte, na Universidade de Les Illes Balears, em Palma de Maiorca. Foi Professor na ESAP, extensão de Guimarães, de 2001 a 2014. Diretor Artístico da Fundação Cupertino de Miranda Vila Nova de Famalicão desde 2002. Diretor artístico da Galeria Municipal Ala da Frente, Vila Nova de Famalicão, desde 2015. Artista Plástico. Em 2017, teve exposto no Centro Cultural de Belém a sua “contemplação particular” sobre as “Tentações de Santo Antão” , na Praça CCB (https://www.ccb.pt/Default/pt/Programacao/ConferenciasCursosEOutros?a=1042).

www.oantoniogoncalves.com

Destinatários:
Todos os interessados na prática do desenho, com conhecimentos certificados de desenho de nível intermédio; candidatos que concluíram com assiduidade e aproveitamento a unidade CURSO LIVRE DE DESENHO – INTERMÉDIO.

Propinas (VER CONDIÇÕES DE PAGAMENTO):
Estudantes , Docentes e Funcionários UP/FBAUP:
9 prestações de 60,00 Euros |
Público em Geral: 9 prestações de 75,00 Euros |
Seguro escolar: 2,00 Euros |

INSCRIÇÕES ATÉ 20 DE SETEMBRO.

Para candidatar-se, selecione a opção INSCRIÇÕES ONLINE (disponível a partir de 01 de setembro de 2018)

Descrição:
Esta formação pretende aprofundar conhecimentos fundamentais do Desenho. Com base em exercícios práticos de experimentação dos materiais e técnicas, aprofundar-se-ão conhecimentos práticos e reveladores da práxis do desenho. Aos formandos é dado investigar e aprimorar o conhecimento da linguagem do desenho. A exploração dos suportes do desenho possibilitará uma ampliação do entendimento dos seus limites. Explorar e exercitar os diferentes materiais e deles tirar conclusões que possibilitem maior conhecimento prático. Trabalhar o desenho como processo, que ajudará a criar uma linha de investigação e estudo. O uso da criatividade permitirá explorar formas imaginárias e provocará uma ampliação dos campos de ação e compreensão do desenho.

Conteúdos programáticos:
Técnicas e materiais:
Grafite, uso nas suas diversidades e possibilidades de expressão.
Carvão e pastel branco.
Lápis de cor.
Meios líquidos: tinta da china, ecolines (com o uso de: pincel, aparo, cana bambu) e Aguarela (explorar a mancha).
Tintas
Técnicas de impressão plástica: monotipias e linóleo

Experimentação:
Entender o que pode ser o Desenho
Entender o desenho como o projetar de uma ação.
A experiência do suporte, do gesto, da matéria e da escala, como valores conceptuais imersos no corpo e na sensação.
Aprender com os vestígios, gestos e marcas do desenho.

Projeto:
O Desenho como Processo
As técnicas de impressão (Linóleo e monotipias)
Criar uma linha de investigação e trabalho.
Pontos de interesse que sirvam de análise e aprofundamento do trabalho.
Aplicação teórica e prática dos conteúdos aprendidos.
O desenho:
– Com formas imaginadas
– Com formas simbólicas
Desenhar o que se pensa e pensar no que se desenha.

Materiais (necessidades a colmatar pelos participantes):
Folhas de papel de desenho A3 e A2.
Placas de madeira (Pranchetas).
Lápis de grafite de diferentes durezas.
Grafite em pó. Grafite solúvel em água.
Barras de carvão vegetal e sintético
Lápis branco, pastel seco branco.
Lápis de cor.
Meios líquidos (tinta da china e ecoline)
Borracha branca e borracha pão
Folhas de papel de cor
Aguarelas.
Pincéis.
Pasta de modelar.
(Estes materiais serão solicitados ao longo do ano e conforme o desenvolvimento do programa).

imagem: El Obelisco, the central landmark in Buenos Aires (2012) | (C) Jorge Royan
fonte: https://commons.wikimedia.org/wiki/File:JR_1_Obelisco_9.12.jpg

Informações

Condições de pagamento:

Prestação 1, 9 e seguro escolar: pagos no ato da inscrição. SEM ESTE PAGAMENTO  A INSCRIÇÃO NÃO É CONSIDERADA.

Prestações 2, 3, 4, 5, 6, 7 e 8: pagas até ao dia 08 dos meses subsequentes. Depois do dia 8, os valores lançados estão sujeitos a aplicação de JUROS DE MORA.

O pagamento das prestações 2, 3, 4, 5, 6, 7 e 8 pode ser feito:
a) pessoalmente, na Tesouraria FBAUP (de segunda a sexta-feira, 09h30>12h00 | 14h00>16h00);
b) remotamente, através de referência MB (que deverá ser gerada pelo utilizador na sua conta corrente).

Para os formandos que optarem pelo modo de pagamento PARCELADO, é obrigatória a entrega da DECLARAÇÃO DE COMPROMISSO DE PAGAMENTO após inscrição. SEM ESTE DOCUMENTO NÃO É POSSÍVEL PARTICIPAR NA UNIDADE.

Número mínimo de participantes: 10 (DEZ)
Número máximo de participantes: 10 (DEZ)

A SERIAÇÃO DOS CANDIDATOS É FEITA PELA ORDEM DE PAGAMENTO DAS INSCRIÇÕES.

Certificação:

Aos participantes será atribuído um certificado de frequência.

No caso de o formando exceder o limite de faltas, não apresentar o trabalho individual/ portefólio ou obter um valor médio de desempenho inferior a 50% não tem direito a qualquer certificado.

Para efeito de confirmação de falta será considerada uma tolerância de 15 minutos.

Os formandos que reprovarem por falta de assiduidade só serão considerados para unidades de formação futuras caso haja vagas sobrantes.

O pedido de emissão de certificado é feito por escrito para formcontinua@fba.up.pt, no final da unidade de formação, após tomada de conhecimento da avaliação qualitativa,  e  a emissão está sujeita a pagamento de emolumentos no valor representado na tabela em vigor.

BIBLIOGRAFIA/ DOCUMENTAÇÃO DE APOIO:
ARNHEIM, Rudolf (1989). Arte & percepção visual ; uma psicologia da visão criadora. São Paulo : Liv.Pioneira Ed.
MASLEN, Mick (2011). Drawing Projects. An Exploration of the Language of Drawing
MOLINA, Juan José Gómez (2002). Estrategias del dibujo en el arte contemporâneo. Madrid : Cátedra
ITTEN, Johannes (1990). Arte de la couleur. Ravensburg : Dessain et Tolra
KANDINSKY, Wassily (1998). Gramática da criação. Lisboa : Ed.70
MAYER, Ralph (1996). Manual do artista de técnicas e materiais. São Paulo : Martins Fontes.
BERGER, John (1980). Modos de Ver. Barcelona: GG