MOSAICO: UMA ARTE ANCESTRAL


MOSAICO: UMA ARTE ANCESTRAL

Horário: 6 sessões (18 Horas) de 02 março a 06 abril de 2019 (sábados) | Diurno (09h30 > 12h30)

Créditos: 2 Créditos ECTS (European Credit Transfer System – relevante para estudantes de curso de 1.º ciclo do Ensino Superior) – Aguarda creditação

Formadora: Nathalie Simões João

Coordenadora Científica: Professora Doutora Teresa Almeida

NATHALIE SIMÕES JOÃO
Nasceu em 1994 e é natural de Paris, França.
É licenciada em Artes Plásticas – Pintura pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto .
Do seu percurso destaca-se:
2013 – Workshop “Passado Revisitado, arqueologia e desenho de ruínas”, Museu Monográfico de Conímbriga;
2017 – Monitora da atividade “Pintura Fragmentada” (mosaico), no âmbito dos cursos de verão da Universidade Júnior, UP.
2018 – Workshop de Iniciação ao Maçarico (16 horas), CENCAL, Marinha Grande;
2018 – Exposição coletiva “Specularis: Look Through”, Museu Alberto Sampaio, Guimarães (com publicação);
2019 – Exposição coletiva de Mosaico, Espinho.
Vive atualmente na região da Beira-Alta, onde desenvolve a sua actividade artística e profissional.

O seu trabalho pode ser visto em:
https://www.behance.net/NathalieJoec79
https://www.facebook.com/nathalie.joao.3

Destinatários:
Estudantes ou graduados na área das Artes Plásticas, do Design e da Arquitetura, artistas, ceramistas, designers ou arquitetos. Público em geral, com interesse pelas áreas das artes plásticas, design, cerâmica e arquitetura.

Propinas:
Inscrição: 50% do valor da propina (deduzido ao valor abaixo indicado)
UP/FBAUP – Estudantes, Docentes e Funcionários: 150,00 Euros |
Público em Geral:  188,00 Euros |
Seguro escolar: 2,00 Euros |

INSCRIÇÕES ATÉ 16 DE FEVEREIRO DE 2019

DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA EFETUAR CANDIDATURA: CERTIFICADO DE HABILITAÇÕES LITERÁRIAS

Para candidatar-se, selecione a opção INSCRIÇÕES ONLINE (disponível apenas a partir de 01 de Fevereiro de 2019).

Apresentação:
Originalmente considerada como técnica decorativa de espaços arquitetónicos e urbanos – ora públicos, ora privados –, o mosaico foi introduzido pelos Romanos no território que hoje é Portugal há cerca de dois mil anos. A variedade dos materiais que compõem esta técnica, o seu efeito visual e a sua durabilidade são algumas das características que permitiram a permanência dos mosaicos até à atualidade. Neste sentido, a aprendizagem dos vários métodos e técnicas de mosaico permite, por um lado, entender a sua tradição decorativa e, por outro, as suas potencialidades criativas. Assim, esta formação tem por objetivo transmitir conhecimentos sobre a técnica de mosaico em cimento e pedra, nomeadamente os seus processos e métodos bem como as suas aplicações, e fomentar, simultaneamente, a criatividade e sensibilidade de cada formando, descobrindo a técnica através das suas valências plásticas e visuais

Objetivos gerais da unidade de formação:

  • Conhecer os processos, técnicas e métodos do mosaico;
  • Aprender a manusear os instrumentos e equipamentos próprios de uma oficina de mosaico;
  • Compreender os aspetos básicos da execução de um mosaico: corte de pedra; preparação de argamassas e suportes; montagem; e acabamentos;
  • Sensibilizar os participantes para o impacto dos processos nos resultados das obras;
  • Desenvolver a composição do desenho através da direção das linhas criadas pelas diferentes pedras;
  • Entender a construção de uma imagem através de planos, cores e texturas;
  • Dar a conhecer o panorama geral do mosaico na contemporaneidade;
  • Transmitir o vocabulário técnico relacionado com a produção de objetos artísticos numa oficina de mosaico;
  • Desenvolver a capacidade dos formandos para analisar, de modo fundamentado, obras de arte em mosaico;
  • Fomentar o diálogo e a partilha de saberes.

Conteúdos Programáticos

  1. Contextualização histórica e artística das diferentes técnicas de mosaico.
  2. Conhecimento, estudo e início ao manuseamento dos materiais utilizáveis e dos utensílios.
  3. Técnica do cimento e pedra. Corte da pedra; preparação de argamassas e suportes; montagem; e acabamentos;
  4. Projetos individuais. Adaptação das técnicas aprendidas aos objetivos artísticos.

Imagem: (c) Nathalie João

Informações

Modo de pagamento:

50% do valor da propina e seguro escolar: pagos no ato da inscrição. SEM ESTE PAGAMENTO A INSCRIÇÃO NÃO É CONSIDERADA.

Valor remanescente da propina: pagos até data anterior ao início do curso.

A frequência desta unidade de formação pressupõe o pagamento integral dos valores associados à mesma antes da sua data de início.

Número máximo de participantes: 10 (DEZ)

Necessidades a colmatar pelos participantes:
Em cada sessão, os formandos devem estar acompanhados de óculos de proteção, máscara 3M, luvas latex e calçado fechado (sapatilhas ou botas).
Material: Papel vegetal cristal (100x70cm) | Ripa em madeira de pinho (260x4x2cm)

A SERIAÇÃO DOS CANDIDATOS É FEITA PELA ORDEM DE VALIDAÇÃO DAS INSCRIÇÕES.

POR QUESTÕES DE LOGÍSTICA, NÃO SERÁ PERMITIDO AOS PARTICIPANTES PERMANECER NAS INSTALAÇÕES DA FACULDADE APÓS AS 12H30. SOLICITA-SE, POR ISSO, QUE TOMEM AS DEVIDAS PROVIDÊNCIAS PARA QUE QUESTÕES DE LIMPEZA E MANUTENÇÃO DE MATERIAIS FIQUEM RESOLVIDAS ATEMPADAMENTE A FIM DE SE OBSERVAR ESTA CONDIÇÃO.

Método de Avaliação:

A avaliação será contínua, sem exame final, e o valor da classificação será calculado de acordo com a seguinte ponderação:

  • Assiduidade: 15%
  • Participação: 30%
  • Trabalho final: 55%

Serão avaliados os seguintes itens:
a) Cumprimento dos objetivos da formação (20%);
b) Cumprimento rigoroso e adequado do plano de trabalho proposto (20%);
c) Capacidade de organização e sistematização do trabalho (15%);
d) Envolvimento e capacidade de produção (10%);
e) Capacidade de reflexão e autocrítica (10%);
f) Capacidade de finalizar os trabalhos dentro da data prevista (10%).

A classificação final é feita numa escala de 0 a 20.

A aprovação, a verificar-se, é feita numa escala positiva de 10 a 20 (conforme consta do Regulamento de Criação, Acreditação Interna e Creditação dos Cursos de Formação na Área de Educação Contínua da UP).

A não aprovação dos formandos pode resultar de:

  1. Assiduidade inferior a 75% do número de horas presenciais;
  2. A não apresentação do trabalho individual/ portefólio;
  3. Um valor médio de desempenho inferior a 50%.

Para efeito de confirmação de falta será considerada uma tolerância de 15 minutos.

Os formandos que reprovarem por falta de assiduidade só serão considerados para unidades de formação futuras caso haja vagas sobrantes.

Certificação:

Aos  participantes será emitido:

– um certificado de formação contínua com avaliação (classificação quantitativa) e créditos.

A prova de habilitação académica superior, quando solicitada, é da exclusiva responsabilidade do candidato e tem de ser apresentada até data anterior ao início do curso.

O pedido de emissão de certificado é feito por escrito para formcontinua@fba.up.pt, no final da unidade de formação, após tomada de conhecimento da avaliação,  e  a emissão está sujeita a pagamento de emolumentos no valor representado na tabela em vigor.

BIBLIOGRAFIA (DOCUMENTAÇÃO DE APOIO)

Allary, Georges; (1979),  Les Mosaïques, Ed. Métires d’Art , Paris.
Fiorentini , R.,Isolda;  Il Mosaico Materiali e Tecniche dalle Origine a Oggi, Ed. Longo Ravenna, Italia.
Fiorentini R., Isolda;  Arte e Tecnologia nel Mosaico, Ed. Longo Ravenna, Italia.
Arthur Goodwin; (1985); The Technique Of Mosaic, Ed. Barsford, London.
Haswell J. Hellentin; Mosaic, Ed.Thames and Hudson London.
Micci, Alfredo: A Arte do Mosaico, Ed. LT Rio de Janeiro, Brasil.
RbottiI C. ; (1983); Mosaico e Architettura Disegni Sinopie Cartoni, Ed. Ferraro Napoli, Italia.
Rossi, Ferdinando; La Mosaïque. Ed. Bibliotèque des Arts, Paris.
Severini, G.; (1968); Lezione sul Mosaico, Ed. Longo Ravenna, Italia.
Stribling Mary Lou; Mosaic Techniques,  Ed. Crown, New York, USA.
Galli, Giovanna,(1989); La Mosaïque, Ed. Ulisses Paris.
Trotabas,  L.; (1980);  Marc Chagall le Message de Ulisse, Ed. R.M.N. , Paris.

Anúncios